quinta-feira, agosto 25, 2011

domingo, agosto 21, 2011

Prós e contras da cirurgia bariátrica


Existem hoje no Brasil cerca de um milhão de obesos mórbidos, e reduzir o estômago pode ser a única opção para quem luta há anos ou mesmo décadas contra o excesso de peso. Chamada de cirurgia bariátrica, a intervenção é feita de várias formas, mas todas têm o mesmo resultado: a perda de até 60% do peso corporal. Mas, embora pareça uma solução milagrosa para quem sempre sofreu com a obesidade, ela é uma cirurgia como outra qualquer, que envolve vários riscos durante e depois da intervenção.
O comerciário Luiz Felipe da Silva Neves, de 36, lutou a vida inteira contra o excesso de peso. Seguiu as mais variadas dietas com acompanhamento médico e tomou remédios para emagrecer, mas os resultados nunca chegaram nem perto de serem satisfatórios. Há três anos, depois de cinco de espera, Luiz reduziu o estômago no Hospital Ipanema, um dos centros médicos do país que oferecem a cirurgia gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
- Minha vida mudou completamente. Antes não pensava no futuro e não tinha prazer em fazer nada. Hoje, faço coisas que nunca imaginei. Estou noivo e vou casar em janeiro, vou à praia, faço caminhadas e até já fui acampar. É como se eu tivesse outra vida - diz Luiz, que emagreceu 103 quilos desde que foi operado.
O médico Antônio Augusto Peixoto de Souza, coordenador do programa de cirurgia bariátrica do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, lembra que a cirurgia não é para qualquer um:
- A cirurgia bariátrica não é, de forma alguma, uma cirurgia estética. Ela é indicada para a obesidade, que é uma doença, e para o combate aos distúrbios associados a ela, como diabetes, doenças cardiovasculares, de circulação e hipertensão - explica o médico.
Riscos existem, mas benefícios ainda superam complicações
A endocrinologista Cristiane Moulin, do Ambulatório de Cirurgia Bariátrica do Hospital das Clínicas de São Paulo, acredita que os benefícios da cirurgia são bem maiores do que os eventuais problemas, como a deficiência nutricional, a perda de cálcio nos ossos e as dificuldades de adaptação ao novo corpo. Mas ela é contra a banalização do procedimento:
- Muitas vezes, o obeso vem procurar a cirurgia com uma motivação estética, e isso atrapalha. A obesidade não tem cura, tem tratamento. A cirurgia é apenas uma parte. O ex-obeso vai precisar de acompanhamento médico por toda a vida - explica.
Os cuidados no pré-operatório são extensos. São, no mínimo , dois meses de exames físicos, consultas com diferentes especialistas, análises psicológicas e participação em grupos de apoio (Clique aqui para conhecer o Grupo de Recuperação à Auto-Estima e Cidadania do Obeso) . Tudo para que a pessoa entenda os riscos do procedimento e, o mais importante, o quanto a vida vai mudar depois da cirurgia.
- Esse processo foi muito importante para mim, especialmente as reuniões do grupo de apoio. Acho que por isso é que minha transição foi fácil. Conheço muitas pessoas que tiveram problemas graves, inclusive depressão, porque não estavam preparadas para operar - diz Luiz.
Transtornos psiquiátricos devem ser tratados antes da cirurgia
Cristiane Moulin enfatiza que, na maioria dos casos de depressão e suicídio pós-cirúrgico, os pacientes já tinham um quadro de alteração psiquiátrica.
- É por isso que a avaliação psicológica e o acompanhamento médico são tão importantes. Problemas como a depressão raramente são causados pela cirurgia, mas a operação pode ampliar sintomas de condições já existentes. Costumo perguntar para meus pacientes se eles estão felizes, se recomendariam a cirurgia e se fariam de novo. A resposta é, na maioria esmagadora das vezes, positiva. Apenas uma mulher, em todos meus anos como médica, disse que se arrependeu da cirurgia - explica Cristiane.
A Organização Mundial de Saúde estima que, a cada ano, 300 mil pessoas morram em decorrência de complicações causadas pela obesidade. Nem todo obeso pode passar pela cirurgia. Quem se submete ao procedimento precisa estar dentro de certos parâmetros de índice de massa corporal (aprenda a calcular seu índice aqui).
Há também os obesos que são operados por profissionais pouco qualificados e precisam, anos depois, passar por outra cirurgia para consertar problemas causados pela primeira. O cirurgião Nilton Kawahara, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), diz que quase 70% dos pacientes operados que não seguem as orientações médicas à risca voltam a ganhar peso:
- De todos os pacientes que nos procuram, 50% deles são para re-operações, na maioria mulheres, que foram submetidos a técnicas incorretas e atualmente voltaram a ser obesos mórbidos. Destes, 25% foram submetidos a métodos inadequados e o restante não seguiu as orientações de dieta, atividade física e apoio psicológico da equipe multidisciplinar - alerta.

segunda-feira, agosto 08, 2011

Receita de Pizza Ligth




Ingredientes
Mini-Pão Sírio Light - 1 Unidade
Queijo Minas Frescal -50 gramas "ralado"
(ou duas fatias finas)
Polpa de tomate -2 colheres de sopa
(Pomarola ou Pomodore)
Tomate Fatiado sem sementes - 1 ou 2 fatias
Presunto de Peru Magro - 2 fatias
(desfiadas e sem casca)
Orégano - 1 colher de sobremesa
*Como Fazer

Unte uma travessa com margarina light e farinha ou uma colher de azeite.
Na forma untada, coloque o pão árabe (pão sírio) e o polvilhe com a Polpa de tomate, espalhando por todo o diâmetro do pão.
Coloque o queijo minas ralado sobre o molho ou duas fatias próximo ao centro para evitar que transborde.
Distribua 2/3 da colher de Oregano por cima.
Coloque as rodelas de tomate e o Presunto
*Coloque as rodelas de tomate e o Presunto de Peru desfiado por cima delas ou se preferir, passe em um processador e polvilhe ralado pela pizza.
Coloque o que sobrou do oregano por cima do tomate e o presunto de peru.
Leve ao forno alto até que o Queijo Minas derreta, tempo varia de 5 a 12 minutos dependendo da potência do forno.

quinta-feira, agosto 04, 2011

Encontro Gratro - Rio de Janeiro




Encontro Gastro - Rio De Janeiro
11 de Novembro[sexta] até 15 de Novembro[Terça] (Feriadão)
  • Saída para Praia (Escolhida por votação)
  • Noitada na Lapa
  • Almoço Coletivo (Podem levar pratos ou comprarmos na hora e fazer em conjunto)
  • Roda de Carteado (com fichas de verdade) e de viola (Quem puder, levar instrumentos)
  • Passeio pela manhã na Orla ou na Quinta da Boa Vista, o que a maioria preferir.
Hospedagem sugerida:
Rio Hostel www.riohostel.com.br
Bamboo Hostel - www.bamboorio.com
(Façam suas reservas o quanto antes, o que tiver o maior grupo será o ponto de encontro)
Caso haja um bom numero de interessados, podemos tentar fechar um grupo para o encontro em um dos chalés garantido mais conforto e talvez, descontos.

quarta-feira, agosto 03, 2011

Efeito Platô

Não existe nada mais frustante e desanimador do que estar seguindo uma dieta, fazendo exercícios, indo bem em seu emagrecimento e de repente perceber que os ponteiros da balança já não saem mais do lugar. Neste momento a sensação de “meu mundo caiu” vem com força total para derrubar sua alto estima. Você começa a achar que está fazendo algo de errado e a  falta de credibilidade em si mesmo por achar que nunca vai conseguir atingir seus objetivos aumenta, e esses são os piores danos que o Platô pode nos causar. Mas não se deixe abater, no efeito platô não existe um culpado, ele pode acontecer a qualquer um em qualquer momento, simplesmente o seu organismo está se adaptando a uma situação a ele imposta.
Se segue uma dieta balanceada, uma diminuição gradual de suas calorias e seus exercícios frequentemente provavelmente não entrará no efeito platô.

Efeito Platô nas dietas hipercalóricas



A necessidade calórica que precisa para manter o peso varia de acordo com a composição corporal e estilo de vida de cada pessoa. Com a Calculadora de Calorias diárias você pode descobrir seu TMB, sua Taxa de Metabolismo Basal que é a quantidade mínima de calorias necessária para manter as funções vitais no atual peso. Se o que está consumindo for maior ou igual ao seu TMB entrará no platô facilmente.  Sem contar que nestas dietas as gordura corporal pode estar dando lugar a massa muscular se caso tem uma atividade física, o que a balança não saberia diferenciar.
Como sair deleNeste caso o ideal é refazer seus cálculos de TMB a cada 2 ou 3 semanas e diminuir gradualmente. Sem nunca deixar de fazer seus exercícios.


Dietas de baixas calorias também podem causar o efeito platô, o que se torna mais difícil sair dele pois não se pode abaixar mais essas calorias. Não é segredo que em dietas de emagrecimento rápido além de gordura o organismo perde muita massa muscular e líquidos, e essa perda pode influenciar na quantidade de calorias a serem queimadas. Ou seja você perde músculos e animo para continuar com suas atividades físicas, e isso altera seus gastos calóricos. Além do que em dietas assim seu organismo se habitua a essas poucas calorias e começa a armazenar, do pouco que recebe, isso é seu sistema de defesa entrando em ação.
Como sair dele Além de refazer seus cálculos periodicamente, não abaixe suas calorias diárias mantenha diminuição gradual do que precisa para se manter ativa e faça exercícios para fortalecer os músculos. O que ajuda bastante para evitar a flacidez.


Resumindo



* A dieta balanceada é sempre a melhor opção.
* Reveja seu plano alimentar com frequência de acordo com seu TMB sem diminuir muito de uma vez só.* Mexa-se, se não faz atividades físicas já é hora de começar, ou se já faz tente reavaliar essas atividades focando sua musculatura.* Não se apegue à balança, ela só saber medir o peso, e não as mudanças de seu corpo, use fitas métricas ou uma roupa de número menor para “medir” seu emagrecimento. Ainda mais que pode estar trocando gordura por massa muscular, no caso de quem faz malhação.* Tenha muita paciência, o Efeito platô é uma reação natural de seu organismo mas pode ser mudada.* Mantenha- se firme em busca de seus bons resultados, desistir agora nem pensar.* Não se sinta nunca culpado, mantenha sua alto estima e confiança em sua força de vontade, isso é sempre o mais importante.

terça-feira, agosto 02, 2011

Borboletinha





A menina vê uma borboleta espetada em um espinho. Cuidadosamente ela a solta e a borboleta voa para longe.
De repente a borboletinha volta e lhe diz :

Por sua bondade, vou conceder-lhe seu maior desejo.
A meninha falou :
- Quero ser feliz!!
A borboleta inclinou-se até ela e sussurrou algo em seu ouvido e desapareceu 
Todos ficavam curiosos de ver tanta felicidade
E todos perguntavam , porque ela era tão feliz 
- Soltei a borboleta e ela me fez ser feliz. 
Diga-nos o que a borboletinha falou 
- Ela falou que felicidade esta dentro de cada um de nos , é uma decisão pessoal.
Que todos temos capacidade para solucionar as dificuldades que surgem nas nossas vidas
As pessoas, por mais seguras que parecam ser precisam umas das outras
Felicidade implica em ajudar o próximo...se doar